Perguntas frequentes

1 – Para ser sócio tenho de ter ligação ao comércio?

Não! Qualquer cidadão até aos 70 anos de idade pode pedir a sua inscrição como sócio de Inválidos do Comércio. De facto Inválidos do Comércio foi criada em 1929 por um grupo de pessoas com ligação ao comércio e na primeira fase da existência, era reservada a empresários e trabalhadores do comércio. Todavia, na década de 80 do século passado, os Estatutos foram alterados no sentido de abrir a Associação a todos os cidadãos.

2 – O que tenho de fazer para ter entrada no Lar?

O processo de candidatura ao ingresso no Lar deve começar pelo preenchimento de uma ficha de inscrição com os necessários elementos de identificação. Os serviços fornecer-lhe –ão uma lista da documentação necessária para a organização do processo. Depois de entregues todos os documentos e organizado o processo, o candidato é incluído numa lista de espera, que é periodicamente revista tendo em atenção a alterações que se verifiquem na situação social e de saúde dos candidatos.

3 – Quanto tempo vou esperar pela admissão?

Vai depender das vagas e da sua posição na lista de espera. As prioridades são determinadas com base numa grelha de pontuação em que se considera, entre outras, a situação de saúde e social do candidato e também as antiguidades como sócio da Instituição e da candidatura. De notar que havendo três tipos de alojamento no Lar (área de dependentes, quartos de casal e quartos de 2 ou 3 utentes), o preenchimento das vagas tem também em conta as condições apropriadas para cada uma dessas situações.

4 – Posso inscrever o meu filho na creche?

A creche acolhe crianças com idades entre os 3 meses e os 3 anos, devendo os interessados manifestar essa intenção preenchendo o formulário de inscrição e entregando a documentação necessária à organização do processo. Tal como nas restantes valências, a admissão depende da existência de vagas e da lista de espera que é ordenada tendo em conta os critérios definidos no Regulamento da Creche. Neste caso há que ter em conta que as vagas ocorrem sala a sala conforme o grupo etário.

5 – O que devo fazer para ingressar na Residência?

Dirija-se aos nossos serviços que lhe prestarão todas as informações. O ingresso na residência faz-se pela aquisição do direito à residência vitalícia, que inclui os diversos serviços prestados na Instituição, os quais constam do contrato a celebrar entre IC e os interessados. O custo da residência varia com a tipologia e a respectiva área. Actualmente a lista de espera não é longa.

6 – Preciso de alojamento temporário para um familiar que está em convalescença. É possível acolhe-lo em Inválidos do Comércio?

De momento não temos quartos com essa vocação. Nem para estados de convalescença, nem para situações em que o acompanhamento familiar seja temporariamente impossível. Esperamos na próxima fase de obras de remodelação, de uma parte do edifício central, criar alguns quartos com essa vocação.

7 – É possível o alojamento em quarto individual?

Na valência Lar só existem quartos individuais no sector de apoio a dependentes que em regra são utilizados em situações de doença com necessidade de isolamento. Na Residência esse tipo de alojamento é viável e possível. Também está previsto no projecto das próximas obras de remodelação a criação de vários quartos individuais.

8 – Quanto é que vou ter de pagar para estar no Lar?

O valor a cobrar por IC, é determinado pelas regras da Segurança Social. Sem entrarmos em grandes detalhes que poderão ser obtidos junto dos nossos serviços, para os utentes com direito a subsídio da Segurança Social, os de menores rendimentos, o valor a cobrar varia de 70 a 85% da pensão a que tenha direito, conforme tenha grau de dependência baixo ou alto, respectivamente. Aos utentes não subsidiados, o valor a cobrar é uma percentagem idêntica ao caso anterior, com limite num valor fixado por acordo entre a CNIS e o Governo e que actualmente é de cerca XXXX€. (A confirmar) Em ambos os casos, havendo disponibilidade, está previsto no Acordo o dever dos familiares de comparticiparem para suprir a diferença entre a percentagem cobrada de acordo com os rendimentos do utente e o limite máximo cobrável.

9 – Além da mensalidade os utentes têm outros encargos?

Os medicamentos e os artigos de higiene pessoal, incluindo fraldas, se necessário, devem ser adquiridos pelos utentes ou são pagos separadamente se forem fornecidos por IC. A instituição tem acordos com farmácias e fornecedores que oferecem preços mais vantajosos e que os utentes podem utilizar se assim o entenderem.